sábado, 31 de dezembro de 2016

Campanha e a cidade irmã.

Em 2015, foi aprovado um projeto de lei que declara a cidade da Campanha como irmã da Vila portuguesa de Ponte da Barca. 

No blog "Isto é Campanha" tem uma postagem do dia 25 de agosto de 2015 com o seguinte título: "Agora só falta o ok de Ponte da Barca". Tanscrevo o texto e completo em forma de comentário pelo blogueiro José Milton:


"Em muito breve teremos uma cidade Irmã. Agora os tramites oficiais farão com que a terra natal de Cipriano José da Rocha, Porto da Barca em Portugal, e Campanha, que foi descoberta por ele sejam Germinadas em nome da História que esse lusitano fez acontecer a quase 280 anos atrás.
No Legislativo da Campanha já foi aprovado e em Ponte da Barca muito em breve já estará também oficializado.
Em breve daremos notícias de como tudo aconteceu. Mas fica aqui o agradecimento especial ao Giovanni Ferreira que foi quem teve a excelente ideia deste projeto."

Comentário do blogueiro:
 Parabéns à todos os envolvidos nos trâmites legais para a conquista deste grande feito para as duas cidades. Certamente que muitas trocas intelectuais,culturais,econômicas,sociais, turísticas... vão acontecer. É o que todos esperamos. Por motivos de compromissos no mesmo horário, não pude comparecer, mas estou muito orgulhoso dos meus companheiros e dos nossos vereadores.

Duas coisas me chamaram a atenção: 
  1. Enviei alguns emails para o Concelho da tal Vila em Portugal. Nenhum deles obtive resposta. Ora, se são cidades irmãs, por qual motivo deixariam de responder à um cidadão do "projeto"? Sendo que fui bastante educado, elogiando a todo momento esta irmandade que nascia.
  2. Desde a aprovação e sanção da lei que torna Campanha irmã de Ponte da Barca, tive minhas interrogações: como uma cidade torna-se irmã de outra além-mar sem anuência da outra parte? Por que nenhum representante da Ponte da Barca estava presente quando da aprovação do projeto ou até mesmo posteriormente para um aperto de mãos? Por que não se encontra nenhuma notinha nos sites oficiais de Ponte da Barca a respeito deste tão badalado projeto?  
Depois de um ano de criação da lei ficam estas questões:

  • Será que foi apenas mais uma lei inútil sancionada?
  • Onde estão concretamente, palpavelmente os benefícios criados com esta lei? 
  • Cadê as trocas intelectuais,culturais,econômicas,sociais, turísticas entre as duas cidades irmãs?
Minha conclusão é que tudo não passou de uma utopia visionária do pobre povo campanhense que continua a viver atrás de um imaginário infantil. A "Athenas sul mineira" continua a ser metafórica. Até que me provem o contrário. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz: comente, critique, opine, sugira.